Desenvolvimento Sexual

     Vida Sexual Adulta

    O início  da  vida  sexual  é marcado pela significativa secreção dos hormônios sexuais pelas
  gônadas,  o  que  não  ocorre  durante  a  infância.  Parte  das modificações que ocorrem na
  puberdade  estão  relacionadas  com  o início  da  atividade sexual  e  à  preparação  para  a
  reprodução. Contudo,  a sexualidade  não resulta sempre em reprodução,  uma vez que  esta
  é   motivada   pelo  comportamento.  O  sucesso  de  completar  o  ato  sexual  depende  da
  excitação   local,   do  estímulo  físico,   e  das  modificações  hormonais  que  afetam  tanto
  mecanismos  neurais  e não-neurais por todo o corpo.  A cópula acontece do ponto de  vista
  fisiológico,  pela  combinação  do  controle  nervoso  com o hormonal.  Parte  deste  controle
  nervoso é exercido pelo hipotálamo,  hipófise,  e sistema límbico (regiões cerebrais envolvidas
  com a cognição e a afetividade). A excitação sexual, por exemplo,  pode ser adquirida devido
  a ativação de mecanismos do Sistema Nervoso Central,  tais como: ouvir, ver e sentir cheiros
  chamado "estímulo erótico",  que estimularão  a secreção do hormônio GnRH  pelo hipotálamo.
  Por outro lado,  fatores psíquicos,  como estresse e depressão,  podem afetar a secreção  de
  GnRH  pelo hipotálamo e,  portanto,  as outras funções  sexuais e reprodutoras em ambos  os
  sexos.